ENCONTREI UM POETA

:: Postado por Sandra Bernardelli às 01h09
::
:: Enviar esta mensagem

Encontrei um Poeta

S.Bernardelli

 

Queria ser poetisa, escrever os mais belos versos de amor.

Transmitir toda amizade sincera com rimas só para aliviar tua dor.

Queria ser poetisa e poder falar do amor que alegre que machuca,

Que traz a saudade somente das coisas que foram realmente puras.

 

Quisera eu, poder tirar de suas lembranças às marcas que em ti ficou.

Acordá-lo para vida, e mostrar o brilho do sol e a primavera que chegou.

 

Não sei fazer rimas, mas sei falar de amor.

Também não sou poetisa, porém já senti a mesma dor.

Hoje encontrei um poeta, que fala tão bem da dor e dor amor.

É você que hoje me inspira para que possa os meus versos compor.

05/10/2005

   

:: Postado por Sandra Bernardelli às 01h06
::
:: Enviar esta mensagem

"HA HORAS"

:: Postado por Sandra Bernardelli às 00h57
::
:: Enviar esta mensagem

 HÁ HORAS”          

D@niz!nha®

Há Horas em que é preciso parar. Parar mesmo. Tudo. De verdade. Parar até de pensar. Há Horas em que é preciso crescer. Amadurecer... E se for possível, aprender. Há Horas em que sinto necessidade de calma. Desacelerar a alma... Dormir por horas e por algum tempo deixar que tudo desapareça. Fingir que não se existe, se disfarçar de Samambaia... Um cisco... Um risco... Um nada. Há horas em que um grito é preciso. Gritar bem alto “CHEGA!” Dizer: “PARE!” Nem que seja na frente do espelho. Pode ser até o do banheiro. Nem que venha o Choro. Por alguns minutos, se fingindo Forte, ou Por horas, se deixando ser criança. Há Horas em que é preciso ser egoísta. E esquecer de ser mãe, ser pai...Para ser somente Filho. Deixar de tentar ser Deus e se contentar em ser somente Anjo. Os braços são curtos, não se consegue abraçar o Mundo.Há Horas em que não preciso de um Beijo Na Boca. Nessas horas,  um carinho no cabelo, um sorriso verdadeiro, uma caixa de Bis e Colo resolvem qualquer parada. Há Horas em que é preciso se olhar sem medo... E enxergar-se por dentro, sem traumas... Sem receio de ver um monstro, sem esperar ver o Paraíso Se aceitar como é de verdade, sem máscaras. Se achar irresistível mesmo descabelada e Largada dentro de um velho pijama do Frajola. Há Horas em que se fingir de morta é preciso. Só pra ver o que acontece. E...Se... De repente... Nada acontecer... Ainda assim, deixar o riso nascer... Deixar a lágrima rolar... Pra depois, Agradecer! Há Horas em que se olha e não vê a saída. Labirinto escuro e fechado. Um raio tímido de luz que pode se apagar ou... Iluminar sua Vida. Há Horas que como já disse... É preciso desacelerar... Deixar rolar... Há Horas em que palavras são poucas. Não há como explicar o que se sente... Nessas horas, nem agradecer se consegue... Há Horas em que AMIGOS são TUDO E fazem TODA DIFERENÇA.

Daniele

 

:: Postado por Sandra Bernardelli às 00h53
::
:: Enviar esta mensagem

Nosso Abismo/Minha Salvação

:: Postado por Sandra Bernardelli às 00h52
::
:: Enviar esta mensagem

Nosso Abismo

Wilson de Oliveira Carvalho

O destino determinou colocar entre nós um abismo insondável que nos inclina para o inexplicável é torturante sentir um amor envolvente amor retribuído de quilates ilimitados, mas submerso em saudades.É penoso saber que nossos braços abertos ainda aguardam o momento de podermos abrigar nossos corpos sedentos.É frustrante adormecer agarrados com nosso amor e despertar sozinho  somente com o rumor de um novo dia... Chega a causar desespero nos beijarmos em sonhos e depois ter a sensação que nossas bocas se uniram na imaginação.Não quero mais viver o irreal, quero abraçar teu corpo e alma, tocá-la a todo instante e sem direção, ouvir teu balbuciar na penumbra, sentir o perfume de mulher até que meu corpo venha desfalecer. Quero poder ouvir quando me chamar de querido, sentir teus carinhos como querendo novamente estimular meus sentidos, e assim sentir teus arrepios quando beijar tua pele e os lugares mais escondidos...

 ***** 

Minha Salvação

Lara Cardoso

 O destino assim quis que estivéssemos, de nós, distantes, mas não pode impedir que, no milésimo de instantes, eu entrasse em teu coração sem mais poder sair nem pode a distância deixar de unir dois corações, pois se pertencem vivem na ânsia e, em meio às aflições todas as arestas vencem;  E, agora clamo quando teu nome eu chamo nas noites perdidas é o que proclamo para minha vida então, nenhum tempo será perdido... Nem que nos vença o cansaço; Em algum dia, te chamarei, “querido” para que mores em meu abraço.

:: Postado por Sandra Bernardelli às 00h47
::
:: Enviar esta mensagem

SONDAGEM

:: Postado por Sandra Bernardelli às 22h42
::
:: Enviar esta mensagem

Sondagem

 

Wilson de Oliveira Carvalho

 

Sondei a minha forma de ser, consultando como primeiro plano, o meu coração. 

Houve lamentos, e, através de uma pulsação desenfreada, soube de seu pranto. 

Nome, não foi revelado, apenas lembranças bafejadas em rápidas pinceladas. 

Consultei também meus ouvidos, e deles auscultei alaridos festivos, contudo, sem qualquer sentido. 

Voltei meus cuidados para os olhos, e, ali, nada pude ver a não ser, uma visão fechada provocada pela saudade. 

Para finalizar, quis sentir os anseios de minha boca, e compreendi que o desejo era lhe beijar. 

Pelo resultado da sondagem, observei que todo o meu ser desejava você, pois, até meus braços 

apertavam o vazio...

 30/10/2005

:: Postado por Sandra Bernardelli às 22h40
::
:: Enviar esta mensagem

VIVER DE ILUSÃO

:: Postado por Sandra Bernardelli às 22h21
::
:: Enviar esta mensagem

VIVER DE ILUSÃO

 

Wilson de Oliveira Carvalho

 

Criei uma expectativa em torno de nós,

vivi com o magnetismo da espera,

pra mim, infinitamente feliz. 

 Por meio de pensamentos, cheguei a ornamentar

Festivamente com flores, os lugares por onde iria passar. 

 

O que era inexpressivo, passou a ter vida e, assim,

tudo passou a respirar,  o perfume de sua chegada.

 

Tal era o expectar,  ouvi e senti  hinos divinos entoados por querubins.

 

Esperei tanto para poder ouvir "eu o amo...”  .

Mas... Nada aconteceu, ninguém chegou, muito menos você, e,

no estrondar de minha angustia  nada ouvi, de meu infundado plano

 

:: Postado por Sandra Bernardelli às 22h20
::
:: Enviar esta mensagem

REVERÊNCIA AO DESTINO

:: Postado por Sandra Bernardelli às 22h10
::
:: Enviar esta mensagem

"Reverência ao Destino” ·

Carlos Drummond de Andrade

Falar é completamente fácil, quando se tem palavra em mente que expressem sua opinião. Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir. Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso. E com confiança no que diz. Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação. Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer. Ou ter coragem pra fazer. Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado. Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende. E é assim que perdemos pessoas especiais. Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar. Difícil é mentir para o nosso coração. Fácil é ver o que queremos enxergar. Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.Fácil é dizer "oi" ou "como vai?" Difícil é dizer "adeus". Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados. Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.Fácil é querer ser amado. Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar. E aprender a dar valor somente a quem te ama... Fácil é ouvir a música que toca. Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.Fácil é ditar regras. Difícil é seguí-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.Fácil é perguntar o que deseja saber. Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta. Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade. Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.Fácil é dar um beijo. Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro. Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida. Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica. Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado. Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho.Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

:: Postado por Sandra Bernardelli às 22h08
::
:: Enviar esta mensagem

QUANDO O AMOR SE VAI

:: Postado por Sandra Bernardelli às 21h59
::
:: Enviar esta mensagem

QUANDO O AMOR  SE VAI...

 

 

Rosi Marques

 

  

...Fica um vazio dolorido, trilhas marcadas pelas caminhadas feitas a dois,

onde hoje há apenas um, caminhando só.  

No coração nada fica...Apenas um aperto, que mostra a ausência que é preenchida pela saudade que sufoca,

quando tudo era tão bonito... Bom de viver...  

O tempo para... O céu fica cinza...

 Primavera quando chega, não trás o mesmo colorido, a brisa não sopra... Lua e estrelas se escondem...

Tudo é cinza! 

Quando um amor se vai... A melodia é sempre a mesma, parece um hino clamando a volta do amor que se foi,

trazendo na lembrança a dor que ficou sentida n'alma... 

Quando o amor se vai...Leva parte de mim, que transformei-me em amor, para poder estar em ti.

Como é triste meu Deus, não poder sentir a alma amada, romper com o amor, em  nome do amor... E ter que decidir que é o fim!

Respeite os direitos autorais

 

:: Postado por Sandra Bernardelli às 21h53
::
:: Enviar esta mensagem

Páginas VIRADAS

:: Postado por Sandra Bernardelli às 21h49
::
:: Enviar esta mensagem

PÁGINAS VIRADAS

 

Wilson de Oliveira Carvalho

  

Não sei se tomará conhecimento, mas quis escrever...

Quem sabe, um dia desses, você poderá sentir,  pelo menos por estas páginas, como eu sempre lhe amei. 

Poderá saber que,  quando ao seu lado,  esquecia de mim para poder respirar e,  vivia você;  Poderá ler tudo em nosso livro, aquele mesmo que a própria história se encarregou de escrever, para que o sentimento existente,  não se perca no tempo,  fique gravado na memória. 

Em suas páginas, poderá saber os sonhos que construí, e, como a quis  quando,  sem que soubesse,  ao seu altar me converti. 

Terá conhecimento de que,  se não estivesse em meus sonhos quando vagando em devaneios, todos eles transformavam-se em pesadelos,  tamanho era o desencanto  por não encontrá-la. 

Saberá que lágrimas sentidas derramei, quando ao lhe procurar,apenas para um aconchego, rejeitava-me sem querer saber a razão de tantos beijos... 

Saberá que no meu silêncio, chamei, gritei,   implorei, mas, nada adiantou, pois, encontrava-se tão distante... 

Por fim, saberá através desse lamento, devidamente registrado neste testamento,  que, apesar de passar tanto tempo,  suas páginas viradas dirão que eu ainda continuo amando você.

Respeite os direitos autorais

 

:: Postado por Sandra Bernardelli às 21h47
::
:: Enviar esta mensagem

Meu Perfil




BRASIL , Sudeste , CARAGUATATUBA , CENTRO , Mulher , de 46 a 55 anos , Portuguese , Arte e cultura , Livros , animais/cinema ,teatro
MSN -

Meu Humor

Oceâno

Links

:: Potara Mensagens
:: IN MY LIFE
:: D@nizinha
:: target=_blank
::
:: Eu escrivinhando
:: Magia das palavras
:: Penelope Charmosa
:: Arcor de Angela poesia
:: Lara em palavras
:: Confissões no travesseiro
::
:: Eliane Potiguara
:: Letras de Músicas - O seu portal Musical
::

Votação

Dê uma nota para meu blog

..:: INDIQUE ESSE BLOG ::..

12/08/2007 a 18/08/2007

05/08/2007 a 11/08/2007

29/07/2007 a 04/08/2007

22/07/2007 a 28/07/2007

01/07/2007 a 07/07/2007

17/06/2007 a 23/06/2007

03/06/2007 a 09/06/2007

27/05/2007 a 02/06/2007

13/05/2007 a 19/05/2007

29/04/2007 a 05/05/2007

22/04/2007 a 28/04/2007

08/04/2007 a 14/04/2007

11/03/2007 a 17/03/2007

04/03/2007 a 10/03/2007

18/02/2007 a 24/02/2007

28/01/2007 a 03/02/2007

31/12/2006 a 06/01/2007

24/12/2006 a 30/12/2006

10/12/2006 a 16/12/2006

26/11/2006 a 02/12/2006

24/09/2006 a 30/09/2006

17/09/2006 a 23/09/2006

03/09/2006 a 09/09/2006

27/08/2006 a 02/09/2006

13/08/2006 a 19/08/2006

30/07/2006 a 05/08/2006

09/07/2006 a 15/07/2006

02/07/2006 a 08/07/2006

25/06/2006 a 01/07/2006

11/06/2006 a 17/06/2006

28/05/2006 a 03/06/2006

21/05/2006 a 27/05/2006

14/05/2006 a 20/05/2006

07/05/2006 a 13/05/2006

16/04/2006 a 22/04/2006

09/04/2006 a 15/04/2006

02/04/2006 a 08/04/2006

26/03/2006 a 01/04/2006

19/03/2006 a 25/03/2006

12/03/2006 a 18/03/2006

05/03/2006 a 11/03/2006

19/02/2006 a 25/02/2006

29/01/2006 a 04/02/2006

22/01/2006 a 28/01/2006

08/01/2006 a 14/01/2006

25/12/2005 a 31/12/2005

11/12/2005 a 17/12/2005

04/12/2005 a 10/12/2005

27/11/2005 a 03/12/2005

20/11/2005 a 26/11/2005

13/11/2005 a 19/11/2005

06/11/2005 a 12/11/2005

30/10/2005 a 05/11/2005

23/10/2005 a 29/10/2005

16/10/2005 a 22/10/2005

Visitas

Créditos

Layout por

..:: Carmem Design ::..
Todos os direitos reservados ©

..::     Carmem Design  ::..